Major que atirou em show de Gusttavo Lima já foi investigado por morte de universitário

O major da Polícia Militar, Roosevelth Fabiano Escolástico, de 38 anos, que atirou na perna de um PM que efetuava disparos durante o show do cantor Gustavo Lima em Rondonópolis, já foi investigado na morte de um universitário de 22 anos, que morreu ao ser atingido com um disparo de arma de fogo na cabeça, em uma festa de calouros, em Nova Xavantina em abril deste ano. O militar alega inocência.

Renan Luna, de 22 anos, morreu ao ser atingido por uma bala perdida na cabeça, na madrugada do dia 9 de abril em uma festa na cidade de Nova Xavantina. O major Roosevelth tentava deter suspeitos por tráfico de droga no banheiro do local. O PM e os criminosos trocaram tiros e um acabou atingindo Renan. Recentemente o major se envolveu em outro caso de troca de tiros em um evento.

Conforme narra o boletim de ocorrência, por volta das 3h de sábado, o soldado da Polícia Militar, Raimundo Henrique Leal dos Santos, de 22 anos, estava no Festival Rebouças quando começou uma briga. O PM deu um soco no rosto de um indivíduo e depois disso iniciou-se uma confusão generalizada. Momentos depois o soldado sacou uma pistola e fez disparos para o alto, provocando uma correria entre as pessoas.

Na mesma hora, o major Roosevelth, acompanhado da esposa, filha e amigos, deitaram no chão para se proteger. Ele então observou o soldado Raimundo saindo para a área exterior do show e resolveu segui-lo. O policial não sabia que o suspeito também era PM, e o seguiu para dar voz de parada.

O major foi atrás do soldado e ainda falou com os seguranças que estavam na porta, mas estes não fizeram nada com receio de serem atingidos por disparos da pistola do suspeito. Ele continuou seguindo o soldado e se identificou como policial militar, dando voz de parada. Neste momento, o suspeito apontou sua arma para cima e efetuou mais dois disparos, continuando a fugir.

O soldado então se abrigou entre dois veículos e apontou a arma para o major. Em resposta, Roosevelth disparou duas vezes contra o suspeito, o atingindo na coxa direita. Raimundo caiu ao chão e foi cercado pelos seguranças, que tomaram sua arma. Populares ainda tentaram agredir o soldado, mas foram impedidos pelos seguranças.

O suspeito foi socorrido pelos brigadistas presentes no parque e depois encaminhado ao Hospital Regional. O suspeito e a arma ficaram sob os custódia da Polícia Militar.

O major disse que não poderia dar muitas informações a respeito, mas que confirmava tudo o que está narrado no BO.

 

FONTE: Olhar Direto

Compartilhe com seus amigos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *